Hipertensão - parte 2

A Hipertensão secundária.


A maioria dos indivíduos com hipertensão possui a elevação persistente da pressão arterial como resultado de uma desregulação do mecanismo de controle homeostático da pressão, o que a define como essencial. Já a HAS secundária possui causa definida, que é potencialmente tratável e/ou curável, acometendo menos de 3% dos hipertensos. A correta avaliação destes pacientes é fundamental, visto que pode determinar a interrupção dos anti-hipertensivos.

Esta avaliação é, predominantemente, baseada na história e no exame físico do paciente, que podem levar a suspeita da HAS secundária, bem como a indicação de exames complementares (além dos exames de rotina, já citados). A avaliação inicial deve considerar causas reversíveis. As causas mais comuns de HAS secundária estão vinculadas aos rins (parenquimatosa, arterial ou obstrutiva). A presença de proteinúria, leve a moderada, no sedimento urinário é em geral secundária à repercussão da HAS sobre os rins. Proteinúria acentuada, hematúria, cilindrúria, leucocitúria (excluídas outras causas), aumento da creatinina sérica indicam HAS grave ou secundária à nefropatia. A hipocalemia na ausência do uso de diurético sugere a presença de hiperaldosteronismo primário, devendo ser investigada.


Características sugestivas de HAS secundária :

• Início da HAS: antes dos 30 anos ou após os 50 anos (de inicio súbito);
• HAS estágio II e/ou resistente à terapia;
• Aumento da creatinina sérica;
• Hipopotassemia sérica espontânea (menor que 3,0 meq/l);
• EQU anormal (proteinúria ou hematúria);
• Presença de massas ou sopros abdominais;
• Fármacos indutores do aumento da pressão arterial (anticoncepcional oral, corticóides, antiinflamatórios não-esteróides, descongestionantes nasais, supressores de apetite, antidepressivos tricíclicos, tetracíclicos e inibidores da monoaminooxidase);
• Tríade do feocromocitoma: palpitações, sudorese, cefaléia em crise;
• Acromegalia: aumento da língua, ganho de peso, hipersonolência, alterações do fácies e de extremidades; 
Síndrome de Cushing (ganho de peso, hirsutismo, edema, fácies típico);
• Diminuição ou retardo da amplitude do pulso femural e dos membros superiores (coarctação da aorta). As causas de HAS secundária podem ser divididas em categorias, são elas:
• Causas renais: rim policístico, doenças parenquimatosas;
• Causas reno-vasculares: coarctação da aorta, estenose da artéria renal;

• Causas endócrinas: feocromocitoma, hiperaldosteronismo primário, síndrome de Cushing, hipertireoidismo, hipotireoidismo, acromegalia; 

Postagens mais visitadas deste blog

O estresse

Hipertensão